Basic info

Proposal language: 
Portuguese
Authors: 
Celicina Maria da Silveira Borges Azevedo
Cristiane de Carvalho Ferreira Lima Moura
Aécio Cândido de Sousa
Maria Goretti da Silva
Darlan Dantas Alves de Araújo
Simone Cabral Marinho dos Santos
Ana Carla Diógenes Suassuna Bezerra
Késia Kelly Vieira de Castro
Carlos Eduardo Alves Soares
Target audience: 
Elementary School students (11-14 years old)
High School Students (15-18 years old)
Technical School students
Higher Education students
School Teachers
Educational Coordinators
School Principals
Activity type: 
Curricular activity
Extracurricular activity
Teacher training activity
Description: 
A MCAT é uma tecnologia social que desperta a curiosidade científica dos alunos e prepara o professor para orientá-los no desenvolvimento de trabalhos científicos, criados a partir das ideias dos próprios alunos, estimulando assim sua criatividade. Há 6 anos ela é aplicada em escolas públicas do semiárido e sua eficácia tem sido reconhecida pelos prêmios recebidos. Por isso, o objetivo desse projeto é se conectar com outros grupos de aprendizagem criativa, trocar experiências, aprimorar a MCAT e elaborar um programa de formação de professores para que ela possa ser usada em qualquer escola.

Educational Aspects

Products: 

A MCAT permite que os alunos sejam autores de trabalhos científicos criados a partir de suas próprias idéias. Esses trabalhos são apresentados nas feiras de ciências escolares, municipais, regionais, estaduais, nacionais e internacionais.

Curricular Content: 

A aplicação da MCAT como tecnologia para a produção de trabalhos científicos por alunos da educação básica desenvolve conteúdos multi e interdisciplinares relacionados ao desenvolvimento de projetos, tais como:

Uso correto de linguagens e códigos;

Uso aplicado da matemática no planejamento e obtenção de resultados;

Conteúdos de ciências naturais, sociais e humanas identificados como necessários ao desenvolvimento do projeto cientifico pelos próprios alunos sob orientação do professor.

Skills and attitudes: 

A MCAT facilita o desenvolvimento de habilidades normalmente desenvolvidas ao se trabalhar com projetos científicos, tais como:

Identificar problemas reais e relevantes no seu contexto;

Compreender situações complexas e próximas à realidade;

Imaginar possíveis soluções e identificar aquelas viáveis, dentro do contexto;

Planejar e executar  as atividades para solucionar os problemas;

Interpretar resultados obtidos e relacioná-los aos já existentes;

Tirar conclusões com base nas informações disponíveis;

Sintetizar as informações para expor ao público.

Personal meaning: 

Um dos príncipios da MCAT é de que a idéia original do trabalho deve partir de uma pergunta feita pelo próprio aluno. Ou seja, ele só irá investigar algo de seu próprio interesse. Isso por si só corresponde a um agente motivador excepcional.

Collaboration and sharing: 

A MCAT favorece o desenvolvimento de atitude protagonista, inquiridora, criativa e de trabalho em grupo nos alunos. Além disso, ela promove a autoconfiança no professor, pois possibilita que ele desenvolva o papel de orientador de trabalhos até mesmo de áreas de conhecimento que ele não domina. Ela ainda desenvolve nos professores a capacidade de  trabalhar em grupo ao possibilitar o intercâmbio de experiências de orientação e a organização de uma feira de ciências escolar com os trabalhos autorais dos alunos.

Tinkering: 

Usamos dentro da MCAT a técnica de tempestade de idéias para que os alunos possam expressar livremente suas próprias idéias. A partir das perguntas geradas sem preconceito, julgamento e sem bloqueios, os alunos selecionam aquelas que acreditam mais interessantes para desenvolver o trabalho científico. O desenvolvimento do trabalho deve seguir o método científico, entretanto os alunos exploram livremente as formas, materiais, ferramentas e ideias que deverão usar ao longo do desenvolvimento. O trabalho é desenvolvido ao longo do ano escolar.

Reflection: 

Ao precisar resolver um problema real o estudante se depara com diversos desafios práticos, que precisarão de reflexão, busca de conhecimento teórico e aplicação prática para solução.

Documentation: 

Ao desenvolver o trabalhos científico os alunos produzem três documentos principais:

1. Projeto ou Plano de Pesquisa;

2. Diário de Bordo;

3. Relatório da Pesquisa

Logistical Aspects

Implementation: 

Atualmente a aplicação da MCAT nas escolas é feita em 7 etapas:

1. Capacitação com os professores em método científico tendo como base o Gibi “Eu, Cientista?” e o Gibi “Feira de Ciências “;

2) O professor trabalha com os alunos  os bloqueios que nos impedem de pensar livremente e de sermos criativos, posteriormente os separam em grupos para formular perguntas livremente, seguindo a técnica de tempestade de ideias. Um membro do grupo anota todas as questões levantadas e tudo deve ser aproveitado sem censura, ninguém pode julgar as ideias nesse momento;

3) Com uso do gibi os alunos aprendem como analisar, selecionar e reescrever as perguntas, atendendo aos critérios de formulação de um problema científico: o problema deve ser apresentado sob a forma de uma pergunta; a pergunta deve ser clara e precisa; o problema deve ser suscetível de solução; o problema não deve envolver julgamento de valor e; o problema deve ser delimitado a uma dimensão viável (o projeto deve ser possível de ser realizado nas condições da escola);

4) As hipóteses então são formuladas para responder provisoriamente às perguntas;

5) Com o auxílio do orientador os alunos escrevem o projeto de pesquisa;

6) A parte prática da pesquisa é executada;

7) Os alunos chegam as conclusões a partir dos resultados obtidos e redigem o relatório final da pesquisa. O trabalho é apresentado na feira de ciências da escola

A equipe do projeto realiza as capacitações, e acompanha o desenvolvimento dos trabalhos de forma presencial (visitas a escola) ou virtual (via e-mail).

Materials and tools: 

Usamos os seguintes materiais nas capacitações:

1. Livros: Metodologia Científica ao Alcance de Todos; Como Organizar uma Feira de Ciências

2. GIbis: Eu, Cientista?; Feira de Ciências

3. Cartolinas, canetas, marcadores.

No desenvolvimento dos trabalhos não existe limitação quanto ao tipo de material a ser usado, porque cada projeto tem suas próprias características, mas o material comum a todos é um computador com editor de texto e planilhas para produção dos documentos, tabelas e gráficos e um caderno para produção do diário de bordo

Space arrangement: 

As capacitações são realizadas em sala de aula, normalmente são minsitradas para 30-60 participantes e duram de 3 a 4 horas. São usados computador com datashow, gibis e cartolinas, preferencialmente as carteiras devem ser móveis para organização de grupos de trabalho. O desenvolvimento dos trabalhos pelos alunos não exige obrigatoriamente um laboratórdio de ciências, já que os alunos podem desenvolve-lo das mais diversas formas.

Strategies and facilitation tips: 

Fazer a tempestade de ideias com os alunos é fundamental. O trabalho pode ser em qualquer área de conhecimento. O papel do orientador é de guiar os alunos, não de ter respostas para as perguntas dos alunos. Não há obrigatoriedade do orientador se restringir a sua área de atuação.

Partnerships: 

A MCAT faz parte do Programa de Extensão Ciência para Todos no Semiárido Potiguar, deesenvolvido pela UFERSA, UERN, IFRN e SEEC/RN.

O programa já teve ou tem apoio das seguintes instituições:

CNPq, CAPES, MEC, MCTIC, British Council, FAPERN, Petrobrás, J. Patrício Comércio de Metais, Fundação Lemann e MIT Media Lab

Proposal development

Proposal status: 
Proposal not tested yet